terça-feira, 2 de novembro de 2010

5ª Mostra de Teatro de Rua LINO ROJAS



De 05 a 14 de Novembro de 2010, apresentações gratuitas de 22 grupos de teatro de rua de todo o Brasil.

PROGRAMAÇÃO

05/11 – SEXTA - FEIRA
20h – Cerimônia de Abertura e Homenagem ao MTP/PE
Local: Teatro Studio 184 (Praça Roosevelt, 184 – Consolação)
Fundado em Fevereiro de 1997 por Dulce Muniz, Dema de Francisco e Roberto Áscar, o teatro e sede do Núcleo do 184 é um importante espaço de criação e resistência cultural na cidade de São Paulo.
Informações: (11) 3259-6940 nucleodo184@yahoo.com.br

HAVERÁ DEBATE APÓS CADA APRESENTAÇÃO


CENTRO

06/11 – SÁBADO
13:30h - Concentração
14h – Cortejo de Abertura
Local de saída: Praça do Patriarca - Centro
Encerramento do cortejo: Rua Teodoro Baima – Consolação

15h – Cia. Baitaclã (São Paulo – SP)
Espetáculo: Anuário imaginário
Local da Apresentação: Rua Teodoro Baima – Consolação


ZONA LESTE

06/11 - SÁBADO
20h – Cia Estável de Teatro (São Paulo – SP)
Espetáculo: Homem, cavalo e sociedade anônima
Local da Apresentação: Arsenal da Esperança (Rua Doutor Almeida Lima, 900 – Brás)
Apoio Local: Cia. Estável de Teatro
Informações: (11) 8121-0870


ZONA NORTE

07/11 - DOMINGO
11h – Esquadrão da Vida (Brasília – DF)
Espetáculo: O filhote do filhote de elefante
Local da Apresentação: Praça Carlos Kozeritz.– Jd. Julieta)
Apoio Local: Núcleo Pavanelli, CICAS e Sinfonia de Cães


ZONA LESTE

07/11 – DOMINGO
16h – Grupo de Teatro Popular Vem Cá Vem Vê (MTP/PE)
Espetáculo : Quem ensinou o diabo a amassar o pão?
17h – Poesis – Grupo Cultural do Alto José do Pinho (MTP/PE)
Espetáculo: Diásporas – uma dispersão da(s) humanidade(s)
Local das Apresentações: Praça do Casarão (ao lado da estação de trem Vila Mara/Jd. Helena
Apoio Local: Buraco d`Oráculo
Informações: (11) 8188-3670 / 8152-4483


PRAÇA DO PATRIARCA - CENTRO

08/11 – SEGUNDA - FEIRA
12h – Oigalê CAT (Porto Alegre – RS)
Espetáculo: O Negrinho do Pastoreio
15h – IVO 60 (São Paulo – SP)
Espetáculo: Sombras da Luz
18h – Arte da Comédia (Curitiba – PR)
Espetáculo: Aconteceu no Brasil enquanto o ônibus não vem

09/11 – TERÇA - FEIRA
12h – Barracão Teatro (Campinas – SP)
Espetáculo: Circo do só eu
15h – La Cascata Cia Cômica (São José dos Campos – SP)
Espetáculo: O comecim das coisas
18h - TEAMU & COMPANHIA (MTP/PE)
Espetáculo: Êta vida

10/11 – QUARTA - FEIRA
12h – La Mínima (São Paulo – SP)
Espetáculo: Reprise
15h – Companhia do Feijão (São Paulo – SP)
Espetáculo: Reis de fumaça
18h – Circo Teatro Rosa dos Ventos (Presidente Prudente – SP)
Espetáculo: A farsa do advogado Pathelin

11/11 – QUINTA – FEIRA
12h – Trupe Olho da Rua (Santos – SP)
Espetáculo: Terra Papagalli
18h – Brava Companhia (São Paulo – SP)
Espetáculo: Este lado para cima – isto não é um espetáculo

12/11 – SEXTA - FEIRA
12h – Cia Forrobodó de Teatro e Cultura Popular (São José do Rio Preto – SP)
Espetáculo: O pavão misterioso
18h – In Bust - Teatro Com Bonecos (Belém – PA)
Espetáculo: Fio de pão – a lenda da Cobra Norato


ZONA SUL

13/11 - SÁBADO
12h – Mamulengo da Folia (São Paulo – SP)
Espetáculo: A festa da Rosinha Boca Mole
Local da Apresentção: Sacolão das Artes – Av. Cândido José Xavier, 577 – Pq. Santo Antônio
Apoio Local: Brava Companhia
Informações: (11) 5819-2564 e 5511-6561
16h – Núcleo Pavanelli de Teatro de Rua e Circo (São Paulo – SP)
Espetáculo: O básico do circo
Apoio Local: Trupe Artemanha
Local da apresentação: Praça do Campo Limpo – Campo Limpo
Informações: (11) 5844-4116


ZONA LESTE

14/11 - DOMINGO
12h – Cortejo de Encerramento - O cortejo circulará por algumas ruas do bairro, retornando ao local de onde partiu.
Local de Saída: Centro Cultural Arte em Construção
Av. dos Metalúrgicos, 2100 – Cidade Tiradentes
13h – Grupo IFÁ-RHADHÁ de Art’Negra (MTP/PE)
Espetáculo: Mercadores de liberdade
14h – Grupo Arteiros (MTP/PE)
Espetáculo: A herança de nós todos
Local das apresentações: Praça 65 próximo ao Terminal Velho - Centro Cultural Arte em Construção.
Informações: (11) 2282-3801- 2285-5699
pombas.urbanas@terra.com.br

Sobre a Mostra

A Mostra de Teatro de Rua Lino Rojas, já faz parte do calendário cultural de São Paulo. Ela nasce do desejo do Movimento de Teatro de Rua de São Paulo, levar ao conhecimento público os grupos que pesquisam e trabalham com esta linguagem e oferecer uma programação gratuita, diversificada e de qualidade, de maneira a contribuir com a difusão e a valorização do fazer teatral em espaços públicos abertos.

Os seminários e encontros que ocorrem durante a Mostra têm como principal objetivo unir os fazedores de teatro de rua, principalmente aqueles ligados às manifestações da arte popular. Neste processo de união e discussão, os grupos participantes reforçam suas identidades, seus elos profissionais, priorizando, sobretudo, temas concernentes à prática do teatro de rua e de seus aspectos: histórico, social, técnico, estético, organizacional, bem como sobre seus modos de produção e posicionamento quanto às políticas públicas de cultura.

Sobre o MTR/SP

O Movimento de Teatro de Rua de São Paulo - MTR/SP, desde sua criação, em 2002, agrega diferentes grupos e companhias de teatro de rua, pensadores e afins, visando a construção de políticas públicas permanentes que garantam a continuidade de pesquisa, produção e circulação do teatro de rua na cidade, se espalhando pelo interior do estado e litoral.
O Movimento propõe ações que possibilitem reflexões sobre o teatro de rua em âmbito nacional, assim como sua relação com as cidades. Os integrantes do MTR/SP defendem a valorização do espaço público aberto como local de criação, expressão e encontro, compreendendo assim que este espaço torna-se ambiente propício ao exercício da cidadania plena.

Atribuir novos significados aos espaços públicos e à vida social é uma necessidade do homem, sobretudo do homem urbano. A arte feita nas ruas, e aqui o teatro de rua, é uma das maneiras de tornar isso possível. Quando se retira, ainda que por um lapso de tempo, o cidadão de sua correria, permitindo-lhe fruir, rir, sonhar e ser crítico, permitindo assim que a arte seja parte significativa de sua vida. Por intermédio de tal procedimento, a rua deixa de ser apenas espaço de trânsito e converte-se em território de troca, de intercâmbio de experiência.


Lino Rojas
O diretor teatral Lino Rojas (1942-2005), dá nome à Mostra em virtude de sua pesquisa e atuação nas ruas da cidade de São Paulo. Foi um dos pioneiros da pesquisa em teatro de rua no Brasil. Em São Paulo, já em 1979 atuava com o Grupo Treta, formado por jovens da USP – Universidade de São Paulo. Lino Rojas foi formado pelo INSAD – Instituto Superior de Arte Dramática (Lima-Peru). Estudou ainda, com renomados diretores, dramaturgos e pesquisadores teatrais como Julian Beck, Enrique Buenaventura, Atahualpa del Cioppo , e Pablo Neruda entre outros. Em São Paulo ministrou diversos cursos e desenvolveu muitos projetos nesta área , dentre os quais cabe destacar o “Semear Asas“, de 1989, no bairro de São Miguel Paulista (zona leste de São Paulo), que deu origem ao Pombas Urbanas, grupo que dirigiu por quinze anos.
Em novembro de 2005, Lino Rojas foi homenageado in memorian pelo Ministério da Cultura com a medalha de Ordem ao Mérito Cultural, um reconhecimento do Governo Federal por sua contribuição à cultura brasileira.

Homenageado da 5ª Edição
O Movimento de Teatro Popular de Pernambuco - MTP/PE resiste por meio de ações que propiciam levar o questionamento e a reflexão à população do Recife-PE, objetivando tratamento digno dos gestores públicos para com os grupos de teatro popular.
"Somos resistentes. Lutamos contra os absurdos cometidos por aqueles que se autodenominam ‘gestores públicos’. Não estamos mortos... por isso seguimos em frente disponibilizando nossos trabalhos em busca de dias melhores.”
Nos seus 25 anos de existência, o MTP-PE já realizou encontros, mostras, festivais e vivências que, além de contemplarem milhares de pessoas, discutiram política cultural e o fazer artístico em seus aspectos técnicos e estéticos. O Movimento vem colaborando para que a população em geral, sobretudo as camadas populares, tenham acesso aos bens simbólicos, por isso seus integrantes escolheram a rua como espaço cênico privilegiado, de maneira a contribuir para que as pessoas tenham uma nova leitura de mundo a partir da arte teatral.
“Hoje estamos nas ruas - de novo, agora e sempre – denunciando as dores, as agonias, os subterfúgios, mais ainda, sobrevivendo, resistindo, criando e lutando com as nossas armas (o teatro, a música, a poesia e a dança), objetivando fortalecer o nosso bem maior: a nossa arte popular.”
Hoje, o movimento conta com a participação de oito grupos: Amanhã Eu Digo o Nome; Arteiros; Grupo Coquearte; Grupo de Teatro Popular Vem Cá, Vem Vê; Drão de Teatro; Ifá-Rhadha de Art’Negra; POESIS - Grupo Cultural do Alto José do Pinho; TEAMU e Cia.

Idealização: Movimento de Teatro de Rua de São Paulo - MTR/SP.

http://mtrsaopaulo.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário