quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Escola Livre de Teatro em Alerta!


Olá, colegas e amigos!

A todos que, de um modo ou de outro, têm o coração ligado à Escola Livre de Teatro de Santo André, eu peço licença pra trazer um "aviso" e um "apelo".

O "aviso"

O afastamento do Edgar Castro (mais do que o de um companheiro e mestre que, a seu modo, buscou implementar uma horizontalidade resultada de um longo percurso de "liberdade criativa e colaborativa") significa um posicionamento muito bem claro do poder vigente nesta cidade, cuja base é francamente PTBista, ou seja, visceralmente contrária à qualquer resquício de política petista.

Quem esteve no primeiro dia do EnCASA pôde presenciar a explicação dada por um veterano artista andreense para o que aconteceu à ELT na "Era Brandão": "Não foi o Brandão que fechou a escola; foram os professores que debandaram por não concordarem com a política cultural proposta pelo prefeito". É compreensível, faz parte de um grande jogo, não pode ser simplesmente alvo de deboche, pois representa um pensamento e, mais do que isso, um pensamento em vigência, respaldado por apoio popular incontestável.

O aviso aos atuais navegantes: não se iludam, pois esta que ora sobra NÃO É a autêntica ELT, na essência deste projeto pensado por Maria Thais, Tiche e os Celsos (Daniel e Frateschi) e trazido até aqui por meio de coordenações orgânicas e legitimadas pela própria comunidade que sempre a compôs.

O "apelo"

Abramos os olhos e nos posicionemos! Tragamos à tona os propósitos e os anseios que nos trouxeram a esta Casa e preparemo-nos, pois a hora é de OPÇÃO: lutar ou concordar? Ambas as posições são justas e devem ser respeitadas, desde que colocadas à luz.

Se o Dr. Aidan conquistou 55% da opinião pública, não nos esqueçamos de que podemos buscar o contato dos outros 45%, em suas diversas faces. Há a Imprensa e, principalmente, A HISTÓRIA DESTE PROJETO E DE TODOS OS ARTISTAS-ORIENTADORES E ORIENTADOS NELA ENVOLVIDOS NESTAS DUAS DÉCADAS.

Não vejo mais espaço para "cuidados". Vejo, sim, necessidade de ESTRATÉGIAS VOLTADAS À AÇÃO.

Mais do que desabafos, gritos de guerra ou pregações para convertidos, esta é a hora de dizermos o que pensamos, o que sentimos e o que acreditamos. Embora "bandeiras" não nos faltem, agora, penso que a defesa pela permanência do Edgar seja algo bastante simbólico, visto que representa, como eu já disse, o resultado legítimo de um longo processo no Projeto ELT.

Concordam?

Este email vai a mestres, aprendizes e ex-aprendizes. Conto com o favor de o direcionarem ao LUA, bem como aos aprendizes F01, 02, 03, 04, 05, 06, 07, 08, 09, 10, 11, 12 e 13, além de todos os ex-aprendizes que, porventura, vocês conheçam.

Muito obrigado pela atenção.

Carlos Biaggioli
Ex-aprendiz
(F9, Narrativas de Passagem, Teatro de Rua, Teatro Popular Urbano)

Nenhum comentário:

Postar um comentário