domingo, 17 de maio de 2009



Eu sou brasileiro? Sou brasileiro
sim!
Por Marcos di Ferreira

O Brasileiro é um cabra tão danado de sortudo que não sabe o que é a tristeza romantizada dos livros, essa tal melancolia que faz parte das personagens universais.O brasileiro não! Nada disso tem.
O brasileiro é como aquele trecho do filme de Guel Arraes em que a compadecida de Ariano Suassuna fala a respeito do nordestino que na época de seca sai do sertão e vai para a cidade, mas quando fica sabendo de noticias de chuva volta para seu sertão.
O brasileiro é mesmo um cabra arretado, que consegue se virar num país de dimensões continentais, tanto espaço e pouco da colheita na mesa. Um dia desses um amigo havia me dito que deveria existir uma lei em que todos os espaços públicos de uma cidade deveriam ser plantados alimentos para serem pegos por todos, frutas, por exemplo, tropicais: bananas, mamãos,abacates...fazendo do pais um grande tabuleiro,como aquele que a NOSSA Carmem Miranda carregava na cabeça e com seus balangandãs e tamancos e movimentos e graciosas reviradas de olhos, e ?E foi assim que o mundo viu a Bahia/Brasil representada,mas você já foi a Bahia? Lá as baianas do tabuleiro são negras, que representam muito bem a fartura nem que seja de generosidade do povo brasileiro. Num país de misturas infinitas de negros, brancos,índios, amarelos, “todos misturados na grande panela do mundo”, conformados? Não. Não há conformismos no Brasil, há pequenos atos, levantes, gestos de repulsa às vezes líricos e políticos como uma instalação com sua grande fiação que sai do espaço e ganha a rua com sua tomada, self-service, simples ato, mas que nos diz muito.

2 comentários:

  1. Como posso falar diante de tão nobre verdade??
    Parabéns !!! Viva o Brasil do Tabu sileiro

    ResponderExcluir